Você está tentando converter mais vendas em pouco tempo no seu canal digital, mas tá difícil? Provavelmente o seu maior problema seja entender como oferecer seus produtos e serviços.

Antes de converter vendas, precisamos aprender a converter pessoas. Esse é um dos princípios fundamentais para os que querem fazer diferença como produtores de conteúdo.

converter pessoas

O fato é que os aspectos emocionais por trás do processo de decisão, explicado por diversos tipos de funis de venda, são a chave mestra para vender bem e vender melhor.

Não, você não precisa necessariamente cursar Psicologia ou conhecer todos os gatilhos mentais do Universo para vender mais. Antes de rumar para essas direções, que tal apenas tentar aperfeiçoar a sua estratégia de conteúdo?

Foi por isso que preparamos este artigo. Ele vai te ajudar a tornar o seu conteúdo mais humano, harmonioso e agradável. Veja para quais perguntas o nosso conteúdo trará respostas:

ENTENDA NESTE ARTIGO

Por que a atenção normalmente é o ponto de partida para a conversão?

Como estimular o interesse do público mostrando os benefícios?

Como persuadir melhor através do desejo natural?

Como persuadir alguém à ação com sinceridade?

Confira a partir de agora como produzir conteúdo para realmente converter mais.

Por que a atenção normalmente é o ponto de partida para a conversão?

Todo ser humano é dotado de aspectos emocionais e cognitivos ligados à percepção do que está à sua volta. A atenção que prestamos a diferentes coisas mostra que somos, de fato, seres diferenciados.

Cada um de nós tem uma impressão digital afetiva. E isso precisa ser levado em conta por quem pretende, por exemplo, ter um canal digital para entregar conteúdo relevante.

Estudar o público alvo antes de produzir conteúdos pode te ajudar a converter mais pessoas aos objetivos que você determinou. Mas de que forma a atenção está envolvida nisso? Vamos pensar um pouco.

Um exemplo de como a atenção pode ser captada

Imagine que, numa sexta-feira à tarde, a Mônica está voltando do trabalho dela dentro do ônibus. Ela tá pensando em como tornar o próximo fim de semana mais agradável. Ela quer relaxar de verdade com a família e os amigos.

Por estar trabalhando há anos na maior fábrica de móveis da cidade onde mora, a Mônica conseguiu juntar um bom dinheiro. Depois que foi promovida e transferida de fábrica, ela está pensando seriamente em como investir seu dinheiro.

Na hora em que passa na frente do anúncio de uma franquia de calçados, ela pensa seriamente no assunto e começa a refletir naquilo cada vez mais:

“Trabalhar em casa?! Ter uma loja virtual? É isso o que eu preciso fazer!”

Num momento de reflexão, sua atenção fica presa ao anúncio divulgado nas ruas da cidade! Percebeu o que despertou esses sentimentos na Mônica?

Exatamente! Quando a atenção dela foi direcionada para um anúncio, seus pensamentos começaram a ser convertidos, ou a mudar de direção. A lição é bem clara: sem captar a atenção do seu público, você simplesmente será invisível para ele.

tentar captar atencao

Como estimular o interesse do público mostrando os benefícios?

Os interesses de uma pessoa podem variar muito. Não existe um estereótipo, ou modelo ideal de persona. Desde o ventre até as grandes tomadas de decisão da nossa vida, percorremos caminhos diferentes por motivos diferentes.

Por causa disso, para produzir conteúdo de qualidade e converter mais, precisamos conhecer o máximo possível a respeito dos interesses do nosso público. Ou seja, devemos buscar saber mais sobre o que ele gosta e sobre o que ele não gosta.

Com essas informações em mãos, é mais fácil apresentar uma lista de benefícios para o nosso público. Quer ver um exemplo disso?

Um exemplo de como conhecer os interesses pode te ajudar a apresentar benefícios

À medida que o Beto tá voltando da escola para casa caminhando, ele pensa em trocar a música que está ouvindo no seu streaming. Nessa hora, o que será que ele vê na tela do smartphone? O anúncio falando do lançamento do game dele!

Logo que chega em casa, ele toma banho rápido e vai para a tela do computador. O Beto vai procurar pelo game, buscando informações sobre a jogabilidade, a data de lançamento, alguns comentários de gammers e os preços de pré-lançamento.

Uma semana depois, Beto compra o game e convida os amigos para jogar com ele! Os conteúdos que ele encontrou na internet foram muito bons para tirar as dúvidas que ele tinha. Ele achou um canal no Youtube de um gamer famoso da franquia que ele joga.

Num dos vídeos, esse youtuber explicou os pros e contras daquela edição em comparação com as de anos anteriores. O gamer só conseguiu ajudar o Beto a tomar uma decisão porque conhecia os interesses dele. Por isso ele mencionou bem tranquilo diversos benefícios da edição atual daquele game.

Percebeu como você pode atingir o interesse do seu público ao produzir conteúdo? Se mostrar os benefícios que ele vai ter, o seu interesse inicial poderá aumentar.

Assim, quando conhecer melhor os interesses do seu público, isso vai te ajudar a ter argumentos mais persuasivos para elencar os benefícios da sua oferta.

conhecer interesses

Como persuadir melhor através do desejo natural?

Muitos estudiosos de Psicologia dizem que o desejo se refere aos ‘mais íntimos sentimentos de realização ou de aspiração de uma pessoa’. É justamente pensando nessa definição que você, como alguém que trabalha produzindo conteúdo, precisa criar.

Veja só algumas dicas de como converter pessoas através dos desejos dela:

Faça bom uso de recursos visuais

Na sua estratégia de gestão de conteúdo, procure usar imagens chamativas, vídeos atrativos e apresentações que entreguem um alto poder afetivo. Poupar muitos recursos nessa hora não é recomendado. Nessa caso ‘o barato poderá sair caro’.

Gradativamente, mensure o desejo do seu público usando ferramentas para entender o comportamento de quem consome os seus conteúdos.

Tente, por exemplo, usar aplicativos que meçam a quantidade de cliques. Uma alternativa gratuita e bem prática é o Bitly, que já é amplamente conhecido no universo do marketing digital.

Procure também diversificar os recursos visuais usados no seu conteúdo à medida que percebe melhorias ou quedas negativas nas reações do seu público.

Use com equilíbrio a linguagem informal

Falando agora da escolha de linguagem, muitos são perfeccionistas nesse quesito. Alguns deles afirmam que o português sempre precisa ser gramaticalmente correto.

Oscilar entre “para que” e “pra que” gera arrepios nos mais conservadores. É claro que isso precisa ser equilibrado, pois ninguém fica à vontade num canal digital onde a linguagem é distorcida, incorreta ou quando, por exemplo, ela apresenta erros de dijitação. Viu como você se assustou com esse J? rs

Por outro lado, as pessoas gostam quando os anúncios ‘conversam’ com ela. Em resumo: seja equilibrado. Toque o coração com uma linguagem conversante que seja ao mesmo tempo correta e clara.

Adote uma postura de ajuda

Nomes famosos do do mercado virtual como Érico Rocha, Camila Porto e Henrique Carvalho ajudam antes de vender. Como? Produzindo gratuitamente conteúdo de altíssima qualidade.

É claro que eles não revelam muitos dos seus segredos nos materiais que oferecem aos visitantes de seus blogs ou redes sociais.

Mas você não concorda que ajudar gera um certo vínculo? E que vínculo gera confiança? Um ‘terreno’ virtual assim é muito fértil para bons negócios! Que tal você fazer o mesmo para converter mais com seus conteúdos?

Use da melhor forma os recursos visuais, a linguagem informal e sua postura de ajuda para sinalizar que sua persuasão é sincera. Se fizer isso, a tendência é o que o seu público confie o seu desejo natural aos seus argumentos.

desejo natural sincero

Como persuadir alguém à ação com sinceridade?

É bem provável que alguns, ao chegarem nesse ponto do artigo, vão pensar:

“Pra que me esforçar tanto para preparar um bom conteúdo? Minhas vendas estão garantidas! Afinal de contas, o produto é bom!”

Pensar dessa forma é uma decisão que cabe a você tomar! Mas é aqui que muitos produtores de conteúdo acabam se enganando redondamente.

Numa louca ideia de que quem gosta da oferta fará tudo por ela, alguns copywriters quebram a cara, e feio! De que jeito? De uma maneira inesperada: na hora de incentivar a conversão em seus textos dão a entender que o único e melhor passo que falta é a compra do que estão a oferecer.

Vamos combinar que isso mais parece forçação de barra do que argumento persuasivo, não é mesmo? Seria essa uma opção de bom senso para a sua estratégia de conteúdo? Ou seria melhor respeitar a individualidade e o bom senso do seu público?

Bem, por sua conta em risco você até pode tentar converter pessoas sem se preocupar com a maneira de fazer isso. Mas, e depois? Como conseguirá fidelizar de verdade o público que gostou do seu conteúdo até então?

Pensando nisso, compartilhamos aqui duas dicas para te ajudar a fidelizar o público que já curte o seu conteúdo. Veja só…

Pense em oferecer algum bônus

Por exemplo: se uma pessoa assinar uma newsletter do seu conteúdo, que tal oferecer mais? Que tal adicioná-la em algum grupo de rede social que você administra? Ou enviar para ela conteúdos adicionais em outros formatos, como vídeos, PDFs, áudios com dicas ou outros?

Simplesmente mantenha contato

Fale com o seu público com frequência por meio de e-mails e das redes sociais. Peça ajuda colaborativa ou contrate alguém para manter abertas as linhas de comunicação com quem confiou em você e no seu conteúdo.

Vez por outra faça uma live com um assunto relevante. Se perceber que a reação é boa, estabeleça uma recorrência de lives. Tente avisar antes o dia e a hora nas redes sociais, gerando expectativa para o evento ou o bate papo que planejou.

Essas dicas são práticas, não só para produzir boas conversões, mas para mantê-las num alto nível, e atrair ainda mais pessoas para o seu público!

Gostou do que leu? Esperamos que sim. E queremos que você tenha sucesso como produtor de conteúdo. Queremos que sua arte de persuadir o seu público se refine cada vez mais. E que as pessoas gostem não só do seu profissionalismo, mas da sua sensibilidade e empatia como conteudista.

Um post incrível que define muito bem o que realmente envolve o marketing de conteúdo está neste artigo do blog do Paulo Maccedo:

Marketing de Conteúdo: tudo o que você precisa saber agora

Continuando se dedicando para captar a atenção, entender os interesses, estimular o desejo e motivar as ações do seu público com sinceridade.

Faça isso com consciência e da maneira mais humana possível. Essa atitude fará com que seu trabalho se destaque no universo do inbound marketing. Essa diferenciação profissional está entre as metas do nosso blog.